segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

UMA SEXTA-FEIRA DAQUELAS



E aí vamos nós com mais uma aventura desse casal que vos escreve.
Início de mais um feriado, sexta-feira, nós dois cheios de boas intenções na cabeça (eu particularmente nas duas).
Toca o telefone: Casal Devasso. Sim aquele do outro conto. Tentamos contato com eles durante um bom tempo. Mas eles estão com a mania de viajar pelo estado, a trabalho, conhecendo lugares desertos. Uma questão de xeque-mate. Vai entender...
Bom, vou tentar manter o foco. Combinamos de ir numa casa de swing. Aguardamos eles virem para a Praia Grande, pois estavam em Santos. Chegaram meio tarde e corremos para a Beach Club, pois até a meia noite casal não pagava.
Vazia...alguns carros na porta, o mesmo segurança de sempre, o tal que curte uma lanterna e mais nada. Sugerimos ir para a Atenas que fica uns 3 quarteirões dali. Putz, foi a melhor escolha que fizemos.
O Casal devasso, nunca havia entrado numa casa de swing. Fomos apresentar a casa, dar umas voltas, ver gente..enfim...o de sempre. Bebemos, conversamos e resolvemos ficar na parte da casa, fechada por uma espécie de lençol de casal gigante onde tem uns “pufs” jogados no chão e um sofá mais antigo que a roda. Ambiente bem agradável.
Tava um clima super legal. Apesar de a casa estar cheia, parecia que só estávamos nós. Riamos muito.
Eis que do nada, depois de umas quarenta pessoas terem entrado na nossa tenda, surge um casal!...isso mesmo...um casal que entra, senta e já chega conversando como se fossemos grandes amigos. Sensacional!...Já adoramos a atitude! Claro, depois entendemos que uma vodka a mais na cabeça faz qualquer coisa.
Começamos um papo a 6 super animado. Descobrimos que os 6 eram fumantes (melhor ainda) e saíamos várias vezes para fumar. Várias piadas, várias descobertas entre os seis e o tesão subindo!!!
Voltamos lá para a tenda e continuamos a conversa. Num dado momento, os 3 casais já se pagavam, cada um com o seu par. A Dri, já cheia de tesão com tudo aquilo, me chupava olhando os outros casais se pegando. Logo, ela já estava sentada em mim, engatada e cavalgando gostoso. Era tanto tesão, que isso chamou a atenção dos singles (tarados de plantão) e quando percebemos estávamos cercados por uns 4 caras!
Eu, nem aí, mas aquilo incomodava a Dri. Depois de algumas gozadas e algumas tentativas de assédio por parte dos singles, resolvemos nos levantar do puff e percebemos que os outros dois casais haviam saído, nos deixando como únicas atrações da tenda.
Saímos dali rapidamente e fomos fumar. Os nossos 4 amigos chegaram assustados com o assédio no quarto coletivo. Tia Cris, a do casal devasso, sugeriu então que todos fossem para um motel. Porra, ela falou a palavra mágica. 3 casais dividindo a mesma cama num motel, sem nenhum tipo de assédio dos tarados de plantão.
Começou a saga. Depois de algumas sugestões caras, saímos e fomos direto ao Mirage. Caraio...até conseguimos convencer a recepcionista de entrar os 3 casais, mas minha esposa estava sem documento. Aquilo frustrou meu tesão, pois imaginei que seria complicado às 4 da manhã entrar em algum motel.
Parados em frente ao mirage, resolvemos tentar o Kibbut´s. Os 3 casais em fila, ficamos sabendo que a espera seria de 50 minutos. Nem fudendo...Muito tempo pra esperar. Demos a volta lá dentro do motel mesmo e fomos em direção ao posto para resolver onde iríamos.
Debaixo de chuva, resolvemos que seria qualquer um na marginal da expressa sul. Chegamos ao Vênus. Não precisa rir. Foi o melhor que consegui. Sem documento, com muito tesão e com mais dois casais dispostos a putaria, foi a melhor escolha.
O pior, foi que o recepcionista ainda pediu os documentos, dei só o meu, engatei e entrei logo, antes que a coisa melasse de vez, ou melhor, nem melasse...
Entramos. UFA...Agora era uma questão de tempo para a coisa pegar fogo. Nossa suíte era ao lado da suíte do casal devasso, mas o casal novato, pegou uma suíte longe pra caralho! Eles, muito educados, disseram que nos encontrariam na nossa.
Quando chegaram, foi uma questão de minutos e já estávamos os 6 pelados, na minúscula cama, tentando cada um achar o seu melhor espaço, o seu melhor ângulo.
Era tanta gente em tão pouco espaço, que tinha medo de esticar o braço e pegar algo que não queria...ainda mais porquê tava meio escuro. Solução?? Me garantia em pegar naquele momento somente a minha esposa.
Até que os olhos se acostumaram e logo percebi que outros olhos já haviam se acostumados antes dos meus, pois haviam duas mãos de homens diferentes na bunda da minha esposa. Porra e eu ali bobeando. Tratei logo de esticar e alcançar algo palpável de bom.
A pegação era geral. Todos pegavam, lambiam, beijavam... todos. Calma...vou explicar. Entre os homens nada...que fique bem claro...hehehe
Continuando...era beijo a 3 pra cá, mão no meu saco pra lá...chupadas nos seios de uma na outra, enquanto a outra chupava uma...PQP...eu tava perdido. Em alguns momentos nem sabia qual a mão (feminina) que estava me pegando.
Coloquei a Dri de 4 e mandei ver. Enquanto isso, A Tia devassa se pegava com a Novata e a Dri tentava entrar no meio das duas. Amigos...era um espetáculo sensacional de ver, sentir e presenciar. Uma verdadeira festa em homenagem a Baco. Só faltou o vinho...
Tudo acontecia ao mesmo tempo e em velocidade compatível. Nada rápido nem devagar.
Em determinado momento, quando percebemos, o casal devasso havia se retirado do quarto. Foram para o hall e lá ficaram. Logo imaginei que deveria haver um sofá por lá, pois aconteceu exatamente como havia acontecido na outra vez que estiveram em casa. Quando a coisa começa a pegar fogo, eles se retiram e vão curtir o momento deles a 2...enfim...num sofá...que tara louca, né???...hehehe
Já imaginou se eles decidem ir a uma casa de móveis????hahahahaha...enfim...continuando...
Aí, foi um lance a 4, com um tesão de outro mundo, nós  e o casal novato estávamos num enrrosco danado. A Sra. Novata exigia de nós o máximo em preparo físico e tesão. Eu e a Dri, estávamos no limite do esgotamento físico, uma vez que havíamos gozado além do limite de cada um. Mas estava um clima tão excitante e erótico proporcionado por esse belo casal que precisávamos aproveitar o máximo. E o limite chegou depois que a Dri deu seu último suspiro orgásmico e eu a coloquei de 4, para em seguida, também chegar ao meu último orgasmo a comendo de 4 e ainda tendo a mão da Sra. Novata segurando e acariciando minhas bolas e meu pinto. Gozei e desfaleci.
Olhávamos um para o outro como se não acreditando naquela noite, já manhã de sábado, num motel tosco, à beira da expressa sul. O quarto cheirava a álcool, sexo...Estávamos os 4 em transe. Aí então, ouvíamos barulhos vindos do hall...fomos ver e o casal devasso, ainda estava se pegando...
Esperamos uns 15 minutos e fomos ver de novo se ainda respiravam. Já eram quase 7 da manhã e o cansaço estava no limite. Até que os pombinhos saíram pirilampos da toca e vieram nos encontrar.
Todos arrumados, saímos e fomos embora. O casal novato ainda ficou para manhotar, digo, pernoitar...
Passamos na padaria, um belo café da manhã e desmaiamos.
Um beijo ao Casal Devasso e ao Casal Novato, de Mongaguá.
Vale a pena repetir a dose.
Ah...E não esqueçam de deixar seus contatos nos comentários. Comentários anônimos nós não conseguimos responder.

3 comentários:

  1. Realmente aventura bacana. Parabens. Somos iniciantes e por enquanto estamos na leitura e nos animando. Joseph e Anna
    umpredador hotmail com

    ResponderExcluir
  2. Esposa deliciosa! Adoro coroas acima dos 40 anos adoro chupar esposas namoradas noivas. Tenho pau pequeno mas darei muito prazer a vcs. Tudo com maior sigilo. 11 84520287

    ResponderExcluir

Ola amigos visitantes.
Deixem aqui suas críticas e sugestões.
Adoramos escrever nossas aventuras reais e saber o que acham.
Beijos do casal 11:11