sábado, 13 de fevereiro de 2016

CARNAVAL@2016_a saga continua...

E a farra continua_2!
Já que estamos nos recuperando do tempo que ficamos afastados, vamos aproveitar ao máximo. E assim, nossa semana de carnaval continua!
Sexta-feira, seria mais uma qualquer, de um casal normal...Mas não somos tão normais assim. Somos mais. Somos liberais e curtimos tudo que a vida pode nos oferecer de bom e gostoso, ou gostosa, se for mulher...hehehe
Durante o dia marquei como sempre com uns 3 singles masculinos, pois queríamos ir para algum motel relaxar e gozar.
Marco sempre com uns 3 pois algum sempre desiste ou dá pra trás.
Nossa segunda opção foi a escolhida, já que o primeiro que viria de Peruíbe não pôde vir.
Chamaremos aqui o caboclo de Moreno.
Bom, moreno já chama a atenção da minha esposa pela cor, já que esta curte um escurinho. Até aí, tudo bem. Sempre me sinto lisonjeado por ser branco e ter conquistado o seu coração e claro, todo o resto!
Mas o que veria nesta noite eu realmente não esperava...rssr....ou melhor, na verdade, esperava sim!
Marcamos com o caboclo e após as devidas apresentações, fomos direto pro motel. Ele escondido no banco de trás, entramos e já dentro do quarto, fizemos aquele nosso ritual do acasalamento, onde começo namorando um pouquinho com ela e dei o sinal para ele se chegar.
Chegou por trás, já naquela encoxada nervosa, apertando o pau grosso na bunda dela, beijando o pescoço e passando as mãos pelo corpo dela. Resultado: perdi minha esposa na hora...hehehe
A partir daí, foi um momento de namoro, beijos (coisa que ela sempre evita e por isso me surpreendeu) – Acho que ela tava bem afim de um namorinho com o moreno, pegação pra cá e pra lá e eu só na punheta.
Tava adorando tudo aquilo, apesar do ciúmes natural da cena. Mas como todo bom corno, peguei a câmera e fiquei ali fotografando e filmando aquele tesão dos dois.
Ele a jogou na cama, massageou a bucetinha dela com o pau, colocou a camisinha socou. Socou muito!!!!
Ela gozava feito louca!!!
Ela dava mostras de realização, de extrema curtição e muito tesão. Metia muito!!! Daquelas metidas cinematográficas. Uma verdadeira rainha da foda.
Eu tentei acompanhar cada momento até que larguei a câmera e dei meu pau para ela chupar...Eu também tava pegando fogo!
Após colocá-la de quatro e meter mais e mais, ele finalmente tirou a camisinha e gozou naquela bunda deliciosa da minha esposa, que já havia delirado de tanto prazer.
Não agüentei, coloquei-a de frente e claro, foi a minha vez de gozar gostoso.
Pausa para um merecido descanso. Algum bate-papo. Eu numa crise nervosa pois a recepcionista do motel, não sei por que, nos deu logo a suíte número 1, bem ao lado dela, e fiquei com medo da presepada de sermos descobertos em três dentro do quarto.
Seria uma vergonha danada. Um constrangimento desnecessário. E portanto, enquanto eles falavam alto, normal, eu procurava quase nem falar, e quando falava, procurava falar baixo.
Mas aquilo tudo na verdade tava me deixando de saco cheio. Queria ação e logo parti pra cima dela.
O moreno vendo que a coisa iria esquentar de novo, partiu pra cima, desta vez procurando chupar a buceta já toda massacrada por ele mesmo e por mim.
E a foda recomeçou. Mais algumas muitas gozadas da minha esposa, em quase todas as posições e nada do caboclo gozar.
Sentindo a dificuldade, ainda sugerimos que ele gozasse na boquinha dela. Ela se deitou e ficou ali esperando o leite do menino enquanto eu a comia bem gostoso...Mas, nada!
Pensei, quer saber, não vai tu, vou eu!
Ela pediu e recebeu minha porra naquela boquinha que adora leitinho quente!!!
E que gozada!!!
O caboclo suava, derretia na esperança de gozar, mas ficou por isso mesmo.
Tudo bem, quem sabe teremos nova chance, né??!
Qualquer dia destes, marcamos de novo e ela experimenta a porra do menino!!
É isso...ah, e hoje, sábado tem mais!!
Depois voltamos pra contar o que aconteceu...por onde andamos e como foi nossa noite.
Agora, é hora de descansar pra agüentar o tranco!!

Até!!





CARNAVAL@2016.


E a farra continua!
Após uma viagem familiar de carnaval, voltamos para casa no último dia (terça-feira) de carnaval e já pensando em aprontar.
Descansamos boa parte do dia e aproveitamos para bater papo pelo whatsapp com alguns amigos do meio liberal. Um deles nos convidou para sairmos para um ménage.
Mas estávamos dispostos a ir para uma casa de swing, a Atenas curtir a última noite de carnaval.
Informamos o caboclo e até falamos para ele nos encontrar lá, se fosse o caso.
Partimos pra Atenas e começamos a curtir nossa noite. A casa tava meio vazia, poucos casais. Alguns singles mas isso não iria fazer com que desistíssemos de aprontar algo bom!!!
Bebemos alguma coisa, apreciamos a vista linda da casa, passeamos pelos cômodos em busca de alguma agitação até que paramos para bater papo e namorar um pouco numa área externa da casa. Enquanto fumávamos, um rapaz que já estava ali sentado, depois de uns 10 minutos nos observando perguntou se eu “era” eu. Disse que sim e logo imaginei que seria o tarado que falamos mais cedo pelo whatsaap. Chamarei aqui este single de Mineirinho, o come quieto.
Depois das devidas confirmações de quem éramos, ele se aproximou e sempre muito educado, passamos a conversar sobre amenidades do mundo liberal.
Passado um tempo, saímos e fomos para a pista de dança, para um sarrinho, um esfrega.
Durante nossas brincadeiras chegamos a conclusão que ele poderia nos dar o prazer que procurávamos e nós a ele. Minha esposa, já meio empolgada e cheia de más intenções pediu então que conversasse com o danado para agitarmos algo.
Conversei, expliquei as condições e ele logo se empolgou.
Partimos para o quarto prive da casa.
Como sempre, comecei com a minha esposa um namorico nervoso, tirando aos poucos a roupa dela e a minha para que o tarado visse e logo dei o sinal para ele se aproximar.
Assim que se aproximou por trás, já beijando o pescoço da minha esposa e passando a mão pelo corpo dela, fiquei ali observando e lógico me masturbando com a cena.
Ela derretida, cheia de tesão. Anteriormente havia colocado a mão e os dedos na bocetinha dela e já estava quente. Imagina nas mãos de outro e me fazendo de corno...tava pegando fogo. Escorria tesão!
Estava tudo lindo, tudo bem e eles foram pra cama, deitaram. Ela passou a chupá-lo e logo pediu rola. O danado encapou o instrumento e não perdoou. Meteu muito!!!
Ela já gozava sentindo a pegada e pedia cada vez mais!
Me chupava e sentia nos seus dentes a força que fazia para segurar a firmeza com que o danado a comia.
Estava uma delicia. Ela virou de quatro e pediu mais rola.
Depois de muito foder, ele gozou e abriu espaço para que eu finalmente me aproximasse e aproveitasse o momento. Comi minha esposa deliciosamente toda gozada, cansada mas ainda me chamando de corno enquanto chupava a rola do tarado.
Enfim, foi uma noite primorosa!!
Ao final, fumamos um cigarro juntos e ainda ficamos de marcar uma outra “fodinha”, desta vez em outro lugar com mais privacidade e muito mais tesão!!
Tomamos uns 4 ou 5 litros de água cada um, afinal a noite tava fervendo e fomos embora acabados, cansados, mas hiper realizados com mais uma aventura realizada!

Até a próxima!!

sábado, 30 de janeiro de 2016

De volta às atividades!!

Depois de quase 5 anos longe das atividades putarísticas, finalmente tivemos a oportunidade de tirar o mofo.
Claro que nosso afastamento foi por um motivo nobre (maternidade). Mas estávamos cheios de vontade de sentir aquela adrenalina e o friozinho na barriga de estarmos num ambiente que adoramos. Um clube de swing.
Conseguimos um alvará de uma noite, e nos preparamos para ir ao Atenas Club, agora em São Vicente, logo na subida do Ilha Porchat.
Ainda não conhecíamos a casa, depois da mudança. E já adianto: Ficou sensacional!!
Claro que a ilha ajuda, aquele visual todo. Mas isso já conhecíamos. O que nos surpreendeu foi o ambiente. Muito aconchegante, espaçoso, climatizado, com muitas oportunidades pelos corredores, quartos, aquários, e varandas da casa. Enfim, uma delícia.
Mas vamos ao que interessa. A nossa noite.
Bom, chegamos por volta das 23h15 (a casa abre às 23h). Gostamos de chegar cedo para já ir conhecendo o lugar e termos tempo de nos ambientar. Fomos conhecer cada pedacinho da nova Atenas que há 5 anos não freqüentávamos e já imaginando onde poderíamos aprontar.
Descemos para a pista, pedimos umas bebidas e ficamos alternando entre a pista e uma grande área externa com cadeiras e o visual da baía de São Vicente, onde podíamos fumar.
Aproveitamos para ir identificando os casais e singles que chegavam. Uma grande mistura de identidades, formas, idades e culturas.
Em princípio achamos que o público não seria interessante. Sei lá...parecia que estávamos numa balada da terceira idade. Não que sejamos novinhos. Longe disso, já estamos na segunda idade. Mas ainda não estamos tão velhinhos assim. Enfim...foi só um susto inicial.
O público começou a melhorar e a casa tomou ares de casa de swing mesmo. Muitos casais bonitos, outros nem tanto, alguns singles nervosos, e outros nem tanto. E assim íamos tentando identificar alguém que poderia nos proporcionar alguma atividade.
Foi quando decidimos dar uma volta pela casa e páhhh!...Labirinto. Putz, mas estava bem cheio. Sem chance de entrar.
Fomos para outros ambientes e paramos no quarto escuro. Ficamos ali uns minutos trocando carícias, namorando até que fomos de novo ao labirinto e páhhh!...Deu pra entrar!
Achamos um mocó vazio e entramos. Claro que não demorou pra sentirmos mãos tentando descobrir quem estava ali dentro.
As mãos começaram a tocar a Dri e ela já cheia de tesão e com uma vontade louca de aprontar foi se entregando e eu tentando controlar a vontade do single que estava do lado de fora.
A Dri já estava pelada, e o nosso desconhecido com o pau tocando as partes dela pelo buraco, o famoso glory hole.
Quando percebi que não tinha mais como esperar, saí do mocó e pedi pro nosso agora conhecido amigo, colocar a camisinha e meter rola.
Quase nem deu tempo de eu voltar pra ver (no escuro). Quando entrei a Dri já estava gemendo na rola do danado.
E eu comecei a provocar ainda mais. Passando a mão no corpo dela e beijando.
A situação estava um pouco desconfortável e saí pra pedir pro comedor entrar. Aí, o bicho pegou de vez. Foi uma verdadeira surra de rola. O cara parecia que não transava há uns 3 anos.
E claro que ela adorou. Gozou como doida! Se acabou.
Saímos dali e fomos tomar uns litros de água pra repor as energias.
Pensa que acabou? Nada! Se perceber eu ainda não tinha gozado e tava louco pra comer minha esposa.
Descansamos e depois de um tempo fomos dar mais uma volta pela casa, para tentar achar alguma ação. Acabamos parando na sala aquário, onde tem uma grande cama e lá estava um casal cheio de vontade com um single circulando de pau duro na mão.
Ficamos ali olhando, olhando, demos mais uma volta e quando voltamos páhhh! Lá estavam os três, isso mesmo, os três naquele fervo nervoso!!!
Aí, fomos eu e a Dri para um canto daquela cama gigante e começamos a transar, ouvindo aqueles gemidos vindos da D.P. e quase tocando e sendo tocados pelos três.
Claro que não demorou muito, pois já estava cheio de tesão e gozei. Mas o tesão era tanto que virei a Dri de quatro e acabamos transando de novo!
Uma verdadeira loucura!!! Mas cansamos!! UFA...Estamos meio enferrujados para a putaria.
Saímos, fomos tomar mais uns litros de água, agradecemos a Ale, anfitriã e dona da casa e pegamos o caminho de casa.
Claro que o gostinho de queremos mais ficou. Mas isso é bom. Sabemos que em breve voltaremos e agora, mais maduros, podemos aproveitar ainda mais cada noite que passaremos na Atenas ou em qualquer outro lugar que formos.
Abraços e beijos aos casais e singles que nos lêem e nos visitam.
Casal 11:11
Praia Grande/ S.P.
Janeiro, 2016



segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

ATENAS CLUB – NOSSO PRIMEIRO MENAGE DENTRO DA ATENAS.


Ah há!!!
Pensaram que havíamos sumido, NE??

Nada...Estamos aqui, firmes e fortes...meio ainda quebrados de tanto sexo do final de semana. Mas vamos ao que interessa. Mais sexo!!!

Como puderam ler no outro post, fizemos uma visita a Atenas Club nesse último domingo, dia 16 de janeiro de 2011. Domingão, nós ainda em férias. Pensamos...quer saber, vamos pelo menos beber algo, nos divertir e sair de casa.
Apesar de termos passado a tarde toda transando, ainda tínhamos fôlego para pelo menos uma saidinha básica. Mas não foi tão básico assim.

Chegamos na Atenas e fomos conhecer as novas instalações. Sala-aquário, dark room, suites prive, enfim, tudo na companhia da Ale, proprietária da Atenas e pessoa que adoramos.
Haviamos convidado o casal Smurf, de Guarujá para ir conosco, mas eles não haviam chegado. Resolvemos bebericar algo, petiscar alguns amendoins até que fomos “namorar” um pouco no dark room, até então, vazio. Mas sabe como é né? Em rio que tem piranha jacaré nada de costas. Não deu 30 segundos e a sala já tinha uns 3 singles e um casal meio tímido na porta, olhando os acontecimentos. Eu em pé e a Dri me chupando sentada. Tudo muito escuro, somente iluminado por um fio de luz muito longe, da luz do banheiro do corredor da casa.

Estávamos tão alucinados de tesão que só fomos perceber a presença de um tarado de plantão quando o mesmo passou a mão nas coxas da Dri. Ela gentilmente tirou a mão do cabra. Mas sabe como é né? Água dura em pedra mole tanto fura até que bate...ou seja lá o que for.

O filho do pecado levantou e foi fechar a porta do banheiro, fonte de luz que ainda iluminava o local. Voltou e sentou perto de nós de novo, dessa vez sem ação, somente com a mão perto da perna da minha esposa. Eu ainda em pé, sendo chupado, acompanhava tudo, apreensivo sobre o que poderia acontecer.

E não é que aconteceu? A danada da minha esposa vendo se tratar de um negão (a vadia adora um negão – PQP) pegou a mão do caboclo e colocou na coxa dela, aproveitando para incentivá-lo a subir o vestido e pousando devarinho sobre a calcinha dela. (Na verdade, só soube disso tudo em casa, pois na hora, apenas via um vulto de movimentos mas sem identificar o que exatamente estava acontecendo. Ela me contou depois. Sim...safadinha...rsrsr).

Voltando...A coisa tava pegando fogo, eu cheio de tesão e ela a essa altura já pegava a rola do negão e batia uma punhetinha bem lentamente, sentindo toda a grossura da vara que estava desejando. O negão se levantou e se posicionou ao meu lado com a tora dura, pronta para a minha esposa chupar. Peguei a cabeça dela, tirei do meu pau e lentamente a dirigi até a bengala do Kid, digo, do negão.

Nesse momento percebi pela abertura oral que a rola do menino devia ser um cano, de tão grossa. Achei que minha esposa iria deslocar o maxilar, tamanha a abertura que fazia para tentar chupar aquela tora.

E eu ali, com meu humilde brinquedinho pensando...Tomara que o Bengala não estrague a minha principal fonte de sexo e amor, a tão amada e desejada bucetinha da minha esposa.
Pensava no estrago que ele poderia causar, mas entendi que se cabia na boca, a xaninha dela poderia perfeitamente agüentar aquilo.

Ela logo cansou de tanta rola na boca e levantou. Ficou ali, toda cheia de tesão desejando ser possuída, beijando e sendo beijada, não por mim, mas de namorico com o Kid. Que ciúme da porra, mas nessas horas, quem pensa mais é a cabeça de baixo e aquilo foi nos levando a quase um nirvana orgásmico de tanta excitação.
Mas, como um bom apreciador da boa sacanagem, a putaria tava tão boa que seria pecado (?!?!?!?!?! – hahahaha – Pecado??????)...enfim, seria pecado aquilo terminar com uma dedadinha na buceta e uma gozada despretensiosa. Eu queria mais e sabia que minha esposa também queria. Portanto, sugeri que saíssemos dali, da vista dos outros urubus para irmos para um quarto privê.

Na saída, pedi ao Bengala pegar a chave do quarto enquanto iríamos fumar um cigarro e tomar uma água.

Aí, fomos surpreendidos novamente. Quando passávamos pela pista de dança, vimos o casal Smurf, de Guarujá, sentados, nos esperando. Avisei o tarado para esperar um pouco e ficamos ali batendo papo com os simpáticos e agradáveis senhor e senhora smurf.
Entretanto, o tesão tava phoda, sem o trocadilho. Logo que o tarado me deu o sinal da chave, avisei minha esposa e fomos para o quarto. Fumamos um cigarro lá fora, enquanto o bengala preparava o ambiente.

Chegamos e fomos logo tirando a roupa, para continuarmos a brincadeira de onde havíamos parado, só que dessa vez, com muito mais ousadia, muito mais liberdade para deixar extravasar todo o tesão que havíamos cultivado no dark room.
Eu pela frente e o negão por trás. Fazíamos um sanduíche do melhor recheio. Minha esposa se esfregava em dois machos loucos para comê-la.

Ela ainda nos chupou mais um pouco até que o negão foi retribuir a gentileza. A deitou na cama e caiu de boca para sentir toda a gostosura que é aquela buceta.O negão a chupava enquanto ela me chupava. Em determinado momento, passei apenas a olhar o tesão dela, sendo devorada pelo caboclo.

Até que a virei de quatro e passei a fodê-la enquanto ela chupava aquela tora preta. Mas, vocês acham mesmo que ela só queria a minha rola??...Nada...!....Claro que não. Ela se virou, pediu ao cabra para colocar a camisinha, ficou de quatro, oferecendo toda aquela bunda deliciosa e aquela bucetinha linda para o negão começar o estrago, digo, a foda.
Me posicionei por baixo dela, para poder ver toda aquela tora invadir a minha deliciosa esposa. Era uma visão do paraíso. Ela estava em êxtase e quase não se agüentava louca para gozar.

Foi quando ela se virou e no tradicional papai e mamãe ficou ali, aberta e toda linda enquanto o negão a fodia de forma bem viril. Ela batia uma suave punheta no meu pau, mas claramente percebíasse que o foco dela, era gozar e fazer o negão gozar. Sendo assim, pedia a ela que beijasse, que fudesse bem gostoso com o Bengala.
Foi quando ela gozou alucinadamente e tivemos uma das cenas mais pitorescas da nossa vida sexual. O Kid avisou que também iria gozar e começamos a ouvir urros terríveis, gemidos altíssimos do cara gozando. Olhamos-nos assustados. Eu até pensei que ele havia se machucado, ao invés de ter gozado. Mas não, o tarado gozava feito gente grande.
Eu precisava gozar de qualquer forma. Meu pau estava queimando e pedi a minha saciada esposa que sentasse na cama, para limpar o cano do negão que havia acabado de tirar a camisinha  e me chupar para que eu enchesse a boca dela de porra.
E não é que além de tudo, a safada ainda curtiu o restinho de porra do negão???....hehehe
Phoda...mas acabei gozando muito na boquinha dela. Vestimos-nos, fomos relaxar fumar um cigarro e tomar uma água, enquanto conversávamos com o simpático single, quer por sinal, é coisa rara de achar em uma casa de swing.

Fomos embora satisfeitíssimos com essa noite, onde pudemos perceber que basta um pouquinho de conforto e uma dose extra de tesão para  a coisa fluir.

Chegamos em casa e é claro com muito tesão das lembranças daquela noite, ainda transamos mais e mais...Fomos dormir com muito, muito tesão...

Quem gostou poste comentário e identifique-se para que possamos manter contato.
Saudações para 2011!!

Casas de swing da Baixada Santista – Uma análise crítica ATUALIZADA. Justiça seja feita - Sugestões de melhorias.


" A vida surgiu do mar. Nossos corpos são três partes de água, e nossas mentes compostas de salgadas luxúrias."

Prezado amantes do mundo liberal.

Vale lembrar que nossas opiniões aqui postadas são puramente fruto da nossa vivência e da vontade de vermos as casas de swing da região evoluírem para melhor. Não pretendemos aqui babar o ovo de ninguém e muito menos agredir ninguém. Somos livres para expressarmos nossas idéias, doa a quem doer e além disso, vivemos numa democracia de pensamentos livres onde escreve quem quer e o que quer e lê quem quer. São apenas opiniões nossas, do casal.
Queremos sempre o melhor para o mundo liberal caiçara. Vivemos aqui e não queremos ter que sair daqui para visitar casas de swing de outras regiões. Acreditamos no potencial da região, das casas de swing, dos freqüentadores e dos empresários do meio.
Esse é um dos posts que mais desejei escrever por vários motivos e durante a leitura vocês terão a oportunidade de entender por que.

O primeiro motivo é que o post anterior escrito com o mesmo motivo deu o que falar e isso é muito importante pois mostra que além desse blog estar sendo lido, existem também pessoas que lêem, comentam e levantam assuntos de extrema importância para o nosso meio.

Bom, como disse anteriormente, o post que falava das casas de swing escrito em janeiro de 2010, portanto há um ano atrás mostrava a pura realidade da época. E o nosso texto tinha o único objetivo de alertar os donos das casas de swing da região quanto ao fato de ainda poderem melhorar as condições e serviços dessas casas. Não queremos padrão São Paulo. Mas queremos o mínimo de conforto. E essa sempre foi a nossa reclamação.
Mas hoje, fomos surpreendidos com uma conversa muito importante. Falaremos agora, sobre a ATENAS CLUB, uma casa de swing que fica em Praia Grande e sem dúvida nenhuma é a melhor casa da região.

Vamos aos fatos.
Nós somos um casal que freqüenta muito pouco as casas de swing. Vamos no máximo 1 vez por mês. Não temos tempo, infelizmente de irmos toda semana. Mas sempre que podemos, estamos em alguma casa da região.
Nesse final de semana (15 e 16 de janeiro de 2011), estivemos em duas casas: Sábado – Beach Club, onde curtimos ir pela piscina e domingo na Atenas, onde sempre gostamos do ambiente, dos proprietários e dos freqüentadores.
Fomos duplamente surpreendidos. Primeiro porque a Beach Club parecia um baile swinguer da terceira idade. Nada contra...Chegaremos lá. Mas ainda preferimos gente um pouco mais da nossa idade. A casa está cada vez melhor mas ainda faltam detalhes importantes.
Não vou me ater aos detalhes da Beach Club e sim a surpreendente Atenas CLub.
Conhecemos a Atenas desde o embrião, quando funcionava onde hoje atualmente é a Beach Club. Acompanhamos todas as mudanças, em vários endereços e nunca deixamos de ir à casa. Aliás, foi por isso que escrevemos no post anterior, que a casa precisava de melhores condições.

Mas o que vimos nesse domingo foi algo que nos deixou de boca aberta. Fomos realmente surpreendidos com o que vimos.
Amigos esqueçam tudo que já viram em termos de casas de swing na Baixada. A Atenas hoje, em NOSSA OPINIÃO é a melhor casa de swing da Baixada. Ficamos impressionados com toda a estrutura montada e planejada para receber os casais.
Os proprietários fizeram uma bela reforma, onde construíram mais 2 suítes prives (são 4 agora no total), um quarto - aquário (inédito na região) confortabilíssimo além de um dark room extremamente aconchegante, dark mesmo e muito movimentado...rsrsr
Além disso, a casa continua em transformação e percebemos que logo virão.
Tivemos uma conversa com a Ale, proprietária da casa e nossa amiga que gostamos muito por sinal. Tanto gostamos e acreditamos na casa, que nunca deixamos de freqüentar e além disso, como todos os leitores estão carecas de saber, fomos nós que criamos a logomarca da casa.
Aproveito para deixar bem claro que sempre que precisarem, contem conosco.
Voltando ao assunto, essa reforma mostrou que quando uma casa é bem trabalhada, apesar de todos os perrengues que eles passaram com inveja, denuncia entre outras coisas, a casa pode se transformar no principal palco de entretenimento adulto da região.
Não temos a menor dúvida que hoje, temos um equipamento sexual altamente atrativo e com expectativas, segundo a própria Ale de melhorar a cada dia mais. Segundo ela, a próxima atração que sofrerá alteração será o labirinto.
No nosso blog sempre fizemos propaganda da casa, colocando banner com link para o site da casa. Nunca cobramos nada e jamais iríamos cobrar nem reciprocidade. Fizemos o logotipo e não cobramos nada e jamais iríamos cobrar pelo simples motivo de gostarmos muito da casa, dos proprietários e do mundo liberal regional.
Se nós não gostássemos de lá ou se fossemos apenas críticos do lugar ou de qualquer outra casa, jamais iríamos levar e indicar casais iniciantes ou amigos. Quase todas as vezes que fomos à Atenas, levamos pessoas novas conosco. Mas também nunca deixamos de criticar ou de falar o que pensamos, pois dessa forma, entendemos que eles sempre irão melhorar para o bem de todos. Temos certeza disso.

Mas... D. Ale, (rsrsrsr) como não gostamos de ficar calados, vamos postar aqui algumas sugestões que temos certeza que serão lidas, analisadas e dentro da medida do possível, serão implantadas na sua casa. Tenha certeza que acreditamos muito na Atenas e principalmente em você.

Algumas sugestões:
- Faça alguma parceria com alguma sexshop da região. Com certeza isso vai contribuir para uma interação entre as empresas e os freqüentadores poderão ter a opção de adquirir produtos dentro da Atenas,
- Promova mais ensaios, shows, apresentações sensuais e sexuais.
- Singles masculinos somente na sexta-feira e no domingo. No sábado, exclusivo para casais e singles femininos. Mesmo no dia dos singles, mantenha sempre um controle de quem é quem. Não deixe entrar qualquer um na sua casa. Seleção é fundamental para a segurança e conforto de todos.
- Melhore o labirinto – Sabemos que virá coisa boa por aí.
- Tenha mais mesas. Ainda achamos que são poucas.
- Tenha mais alguns sofás em lugares estratégicos.
- Coloque um telão ou uma TV grande passando algo bem erótico, sensual.
- Para o futuro, construa uma sauna, uma piscina e uma churrasqueira. (aí, tenho certeza que ninguém subirá a serra....rsrsrsr)

Aos poucos, vamos sugerindo mais coisas para a Atenas ficar cada vez melhor, afinal, é a casa de swing  onde a qualidade faz a diferença.

Esperamos com esse post termos feito justiça e atualizado as nossas opiniões quanto às casas de swing da região. Como dissemos antes, fomos maravilhosamente surpreendidos com o que vimos e esperamos que essas surpresas sempre aconteçam.
E é claro, nessa última vez que fomos, onde constatamos todas essas melhorias, não poderia deixar de rolar um menagezinho básico com um caboclo, que iremos contar em outro post. Foi só nos sentirmos mais confortáveis, que o tesão veio com tudo...rsrsr

Até a próxima!
Ah...E não esqueçam de deixar seus contatos nos comentários. Comentários anônimos nós não conseguimos responder.

As melhores coisas da vida,não podem ser compradas e sim sentidas. 

UMA SEXTA-FEIRA DAQUELAS



E aí vamos nós com mais uma aventura desse casal que vos escreve.
Início de mais um feriado, sexta-feira, nós dois cheios de boas intenções na cabeça (eu particularmente nas duas).
Toca o telefone: Casal Devasso. Sim aquele do outro conto. Tentamos contato com eles durante um bom tempo. Mas eles estão com a mania de viajar pelo estado, a trabalho, conhecendo lugares desertos. Uma questão de xeque-mate. Vai entender...
Bom, vou tentar manter o foco. Combinamos de ir numa casa de swing. Aguardamos eles virem para a Praia Grande, pois estavam em Santos. Chegaram meio tarde e corremos para a Beach Club, pois até a meia noite casal não pagava.
Vazia...alguns carros na porta, o mesmo segurança de sempre, o tal que curte uma lanterna e mais nada. Sugerimos ir para a Atenas que fica uns 3 quarteirões dali. Putz, foi a melhor escolha que fizemos.
O Casal devasso, nunca havia entrado numa casa de swing. Fomos apresentar a casa, dar umas voltas, ver gente..enfim...o de sempre. Bebemos, conversamos e resolvemos ficar na parte da casa, fechada por uma espécie de lençol de casal gigante onde tem uns “pufs” jogados no chão e um sofá mais antigo que a roda. Ambiente bem agradável.
Tava um clima super legal. Apesar de a casa estar cheia, parecia que só estávamos nós. Riamos muito.
Eis que do nada, depois de umas quarenta pessoas terem entrado na nossa tenda, surge um casal!...isso mesmo...um casal que entra, senta e já chega conversando como se fossemos grandes amigos. Sensacional!...Já adoramos a atitude! Claro, depois entendemos que uma vodka a mais na cabeça faz qualquer coisa.
Começamos um papo a 6 super animado. Descobrimos que os 6 eram fumantes (melhor ainda) e saíamos várias vezes para fumar. Várias piadas, várias descobertas entre os seis e o tesão subindo!!!
Voltamos lá para a tenda e continuamos a conversa. Num dado momento, os 3 casais já se pagavam, cada um com o seu par. A Dri, já cheia de tesão com tudo aquilo, me chupava olhando os outros casais se pegando. Logo, ela já estava sentada em mim, engatada e cavalgando gostoso. Era tanto tesão, que isso chamou a atenção dos singles (tarados de plantão) e quando percebemos estávamos cercados por uns 4 caras!
Eu, nem aí, mas aquilo incomodava a Dri. Depois de algumas gozadas e algumas tentativas de assédio por parte dos singles, resolvemos nos levantar do puff e percebemos que os outros dois casais haviam saído, nos deixando como únicas atrações da tenda.
Saímos dali rapidamente e fomos fumar. Os nossos 4 amigos chegaram assustados com o assédio no quarto coletivo. Tia Cris, a do casal devasso, sugeriu então que todos fossem para um motel. Porra, ela falou a palavra mágica. 3 casais dividindo a mesma cama num motel, sem nenhum tipo de assédio dos tarados de plantão.
Começou a saga. Depois de algumas sugestões caras, saímos e fomos direto ao Mirage. Caraio...até conseguimos convencer a recepcionista de entrar os 3 casais, mas minha esposa estava sem documento. Aquilo frustrou meu tesão, pois imaginei que seria complicado às 4 da manhã entrar em algum motel.
Parados em frente ao mirage, resolvemos tentar o Kibbut´s. Os 3 casais em fila, ficamos sabendo que a espera seria de 50 minutos. Nem fudendo...Muito tempo pra esperar. Demos a volta lá dentro do motel mesmo e fomos em direção ao posto para resolver onde iríamos.
Debaixo de chuva, resolvemos que seria qualquer um na marginal da expressa sul. Chegamos ao Vênus. Não precisa rir. Foi o melhor que consegui. Sem documento, com muito tesão e com mais dois casais dispostos a putaria, foi a melhor escolha.
O pior, foi que o recepcionista ainda pediu os documentos, dei só o meu, engatei e entrei logo, antes que a coisa melasse de vez, ou melhor, nem melasse...
Entramos. UFA...Agora era uma questão de tempo para a coisa pegar fogo. Nossa suíte era ao lado da suíte do casal devasso, mas o casal novato, pegou uma suíte longe pra caralho! Eles, muito educados, disseram que nos encontrariam na nossa.
Quando chegaram, foi uma questão de minutos e já estávamos os 6 pelados, na minúscula cama, tentando cada um achar o seu melhor espaço, o seu melhor ângulo.
Era tanta gente em tão pouco espaço, que tinha medo de esticar o braço e pegar algo que não queria...ainda mais porquê tava meio escuro. Solução?? Me garantia em pegar naquele momento somente a minha esposa.
Até que os olhos se acostumaram e logo percebi que outros olhos já haviam se acostumados antes dos meus, pois haviam duas mãos de homens diferentes na bunda da minha esposa. Porra e eu ali bobeando. Tratei logo de esticar e alcançar algo palpável de bom.
A pegação era geral. Todos pegavam, lambiam, beijavam... todos. Calma...vou explicar. Entre os homens nada...que fique bem claro...hehehe
Continuando...era beijo a 3 pra cá, mão no meu saco pra lá...chupadas nos seios de uma na outra, enquanto a outra chupava uma...PQP...eu tava perdido. Em alguns momentos nem sabia qual a mão (feminina) que estava me pegando.
Coloquei a Dri de 4 e mandei ver. Enquanto isso, A Tia devassa se pegava com a Novata e a Dri tentava entrar no meio das duas. Amigos...era um espetáculo sensacional de ver, sentir e presenciar. Uma verdadeira festa em homenagem a Baco. Só faltou o vinho...
Tudo acontecia ao mesmo tempo e em velocidade compatível. Nada rápido nem devagar.
Em determinado momento, quando percebemos, o casal devasso havia se retirado do quarto. Foram para o hall e lá ficaram. Logo imaginei que deveria haver um sofá por lá, pois aconteceu exatamente como havia acontecido na outra vez que estiveram em casa. Quando a coisa começa a pegar fogo, eles se retiram e vão curtir o momento deles a 2...enfim...num sofá...que tara louca, né???...hehehe
Já imaginou se eles decidem ir a uma casa de móveis????hahahahaha...enfim...continuando...
Aí, foi um lance a 4, com um tesão de outro mundo, nós  e o casal novato estávamos num enrrosco danado. A Sra. Novata exigia de nós o máximo em preparo físico e tesão. Eu e a Dri, estávamos no limite do esgotamento físico, uma vez que havíamos gozado além do limite de cada um. Mas estava um clima tão excitante e erótico proporcionado por esse belo casal que precisávamos aproveitar o máximo. E o limite chegou depois que a Dri deu seu último suspiro orgásmico e eu a coloquei de 4, para em seguida, também chegar ao meu último orgasmo a comendo de 4 e ainda tendo a mão da Sra. Novata segurando e acariciando minhas bolas e meu pinto. Gozei e desfaleci.
Olhávamos um para o outro como se não acreditando naquela noite, já manhã de sábado, num motel tosco, à beira da expressa sul. O quarto cheirava a álcool, sexo...Estávamos os 4 em transe. Aí então, ouvíamos barulhos vindos do hall...fomos ver e o casal devasso, ainda estava se pegando...
Esperamos uns 15 minutos e fomos ver de novo se ainda respiravam. Já eram quase 7 da manhã e o cansaço estava no limite. Até que os pombinhos saíram pirilampos da toca e vieram nos encontrar.
Todos arrumados, saímos e fomos embora. O casal novato ainda ficou para manhotar, digo, pernoitar...
Passamos na padaria, um belo café da manhã e desmaiamos.
Um beijo ao Casal Devasso e ao Casal Novato, de Mongaguá.
Vale a pena repetir a dose.
Ah...E não esqueçam de deixar seus contatos nos comentários. Comentários anônimos nós não conseguimos responder.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Mais uma homenagem virtual

Amigos,
Recebemos essa semana mais uma homenagem de um amigo de São Paulo, Rafael que carinhosamente nos enviou essa foto, de pau duríssimo, enquanto olhava nosso perfil no sexlog.
Rafael, aqui está o nosso carinho com você e em breve, estaremos nos conhecendo para que possamos sair do virtual e cair no real.
Beijos do casal!

Destaque no site Swing central



Amigos,
Gostaríamos de compartilhar nosso destaque no site http://www.swingcentral.com.br/ onde mantemos um perfil.
Para nós foi uma surpresa muito legal e por isso estamos colocando aqui, para aqueles que não viram.
Beijos do casal!

terça-feira, 22 de junho de 2010

3 anos de muito amor! Pelo espelho eu te vejo e te duplico.

Éramos namorados hoje ainda continuamos sendo.
Éramos amor e paixão. Seremos sempre.
Éramos muito mais que isso e seremos sempre mais.
Éramos um só casal e assim seremos.
Éramos fúria sexual e somos cada dia mais.
Éramos desejos e fantasias. Assim sendo.
Éramos o que somos hoje. Para sermos amanhã.
Seremos sempre tudo isso. E que o amanhã seja sempre o ontem.
Para sempre. Casal 11:11.
22/06/2010. 3 anos de AMOR.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Drive in 2 - Faltou você...

O tesão estava alto nesse dia. Pena que faltou você!

Drive in

Mais uma no drive in...Ela estava muito safada!

Labirinto da Beach Club

Estavamos sozinhos no labirinto...Procurando alguém. Mas não apareceu.
resolvemos brincar eu e ela.

Sofazão da Beach Club

Este lugar nos trás grandes recordações. Aprontamos muito nesse sofá.

Férias - Tudo pode acontecer. E aconteceu!!


Olá caros leitores desse blog de sucesso!



Voltamos para contar as novas aventuras pós carnaval.


Durante o mês de abril de 2010, estávamos de férias e isso nos levou a procurar algumas sacanagens a mais.


Tudo começou numa quinta-feira, quando liguei para a minha deliciosa esposa e avisei que havia um tarado de codinome Peixe que mantive contato e após as devidas apresentações virtuais e as explicações das nossas regras topou sair conosco.


Marcamos com o tarado num posto de gasolina perto do motel. O cara parecia o Mickey Mouse, mas até aí, tudo certo. Fomos em dois carros. Tudo ficaria por conta do single e por isso, a garagem seria dele. Mas tudo bem. Paramos numa vaga dentro do motel e fomos a pé até o quarto.


O anfíbio, digo, o Peixe escolheu até que uma suíte bem legal no motel Corpus, com hidro e cheia de nove horas.


Logo que entramos e o tarado foi ligar todos os os equipamentos do recinto, aproveitamos para tirar umas fotos. Minha delicia começou a me chupar e quando percebi o caboclo já estava lambendo e alisando a bunda, repito a BUNDA da minha esposa. Repeti pois se trata de uma bela bunda. O rapaz não se conteve e foi logo chupando tudo que viu pela frente, inclusive a bucetinha dela. Nessa hora fiquei doido!...Não de ciúmes nem de tesão. Mas porquê ela havia me dito que jamais outro homem iria chupar aquela buceta. Bom, vocês já perceberam que a escolha do caboclo foi acertada, né? A danada sei lá porquê se entregou ao tarado. Eu já para adiantar o processo, tirava toda a roupa dela e ele, percebendo a bucetinha de 4, toda abertinha, se posicionou por trás e começou a raspar o pau nela. Aquilo nos deixa doidos de tesão.


Então, a virei e comecei a comer minha safada enquanto ela se deliciava com o pau (grande segundo ela) do tal réptil, digo Peixe.


Depois, levei meu pau até a boca dela para que ela chupasse dois de uma vez. Isso é outra coisa que ela adora.


Então, perguntei se ela queria que o tarado a comesse. Esse tipo de pergunta, já falei que nem tem sentido, mas é sempre bom perguntar, né? Ela deitou e o tarado veio por cima, raspou o pau na buceta hiper molhada de tesão, depois encapou o meninão e mandou ver.


O corno aqui, fotografando e ela gemendo muito no pau do tarado. Adoro vê-la se deliciando com outra pica, me olhando com cara de safada e sentindo muito prazer. Dá um ciúmes da porra, mas faz parte.


Me aproximei e dei o meu pau para ela chupar e não aguentando mais de tesão, queria gozar dentro e pedi licença ao tarado para comê-la. Caraio...pedir licença para outro cara para poder comer a própria esposa é phoda!!!


Gozei umas duas vezes na buceta dela e acredito que o caboclo também, pois a camisinha saiu meio zuada de dentro da buceta dela.


Fomos para a hidro dar um descanço para os joelhos maltratados da minha gostosa e ficamos batendo um papo com a água e tomando um peixe, digo, batendo um papo com o Peixe e tomando uma água mineral.


Nós dois dentro da hidro e ele educadamente do lado de fora. Conversamos sobre várias coisas, aliás, mais ouvimso do que falamos pois o cara fala pra caralho!....Sorte do oceano que ele vive em terra!


Subimos de novo e quando estávamos deitados, começamos tudo de novo, lambendo os dois seios dela. Um de cada lado. (ela fica doida co isso). E não é que o FDP foi lá chupar a buceta dela de novo???....PQP! Olhava aquilo e não acreditava. Ela se contorcia na lingua dele, me olhava com uma cara de vagabunda safada e delirava! O que eu podia fazer? Foi o que fiz. Dei eu pau para ela chupar. Mas quem disse que ela me chupava?...Nada...nem tinha coordenação para tal proeza. O cara estava sugando literalmente toda a atenção dela com a lingua!


Só me restou por alguns instantes ficar olhando, batendo uma bela punheta esperando a chance de brincar também.


Quando eles se desvencilharam, aproveitei e comecei a comer ela enquanto ela segurava no pauzão do tarado e chupava como uma louca.


Aí, dei a vez ao cara, para comê-la de 4. Pedi que raspasse o pau na bucetinha dela para molhar bem e depois de vê-la encaharcada, mandou ver nela, de 4.


Dei meu pau para ela, mas mais uma vez, ela preferiu se concentrar no tarado. Coisas de corno. Peguei a camera e me coloquei a filmar os dois. Foi muito excitante ver os dois gozando. Tanto que logo que terminaram, joguei a camera na mão do tarado e corri para gozar na boquinha da minha esposa. Ela, como sempre, adorou e bebeu o que pôde.


Terminamos a doidera e depois de um refrigerante fomos embora, satisfeitos e com vontade de mais!


Tanto é, que na sexta-feira, agitamos de fazer uma brincadeira com um casal que levamos na Beach Club no carnaval. Eles são do Guarujá e fizeram questão de dizer que era realmente mesmo ambiente, sem nenhum tipo de toque ou coisa mais sexual entre os casais. Topamos e fomos até a casa deles. Nos receberam super bem no Q.G. dos Smurfs. Cara, a casa deles é bem show, mas é toda azul!!! Um azul forte que logo e lembrou o papai smurf.


Antes de entrarmos, pediram que colocássemos nosso carro para dentro da casa e entrássemos no carro deles para um passio pela noite do guarujá e para bebermos um guaraná em algum barzinho. Rodamos e quando chegamos no tal barzinho, eles preferiram que fossemos para a casa deles, uma vez que já estava tarde. Entenderam? Nem nós. Nos olhávamos e pensávamos com certeza a mesma coisa. “Como tem gente doida ness mundo!!”...rsrsr....


Mas tudo bem, voltamos para a casa azul e ficamos batendo um papo. Sabe aquele lance que todo mundo tá com vontade de transar mas fica um clima de quem começa?


Depois de quase uma hora de papo, sei lá quem começou o lance, só sei que já estávamos cada um no seu canto, no seu devido quadrado, transando com seus pares. Tá certo que eu estava pouco a vontade e demorei uns belos 20 minutos para aquecer, mas tudo bem...No final, valeu pela brincadeira, até porque o casal é super gente boa, super simples e muito do bem.


Só que saímos de lá com vontade de comer todas e ela dar pra todos. Era início de férias e queríamos muita putaria. Fomos para Santos e no meio do passeio nos deparamos com um drive in. Ah...não prestou. Nos olhamos e decidimos que era ali mesmo.


Entramos, tiramos algumas fotos e partimos para o sexo. Foi intenso. Afinal, ficamos na vontade de algo melhor lá na casa dos smurfs.


Terminamos a noite em casa, exaustos de tanto sexo.


Mas calma!!!....Tá achando que acabou????


Nada!!!!!!!!....Acompanhe agora, o nosso sábado!


Acordamos com a certeza que teríamos que aprontar algo e logo que entramos no msn, nos deparamos com um casal, Casal Devasso. Vai vendo...olha o nome dos danados.


Já haviamos conversado com eles nos dias anteriores e a coisa já estava mais ou menos esquematizada.


Passamos o dia para variar transando e quando foi a noite, nos preparamos para receber os devassos em casa.


Enquanto esperávamos, recebia uma bela chupada da minha deliciosa e safada esposa. O interfone tocou. PQP...logo naquela hora. Mas coisa melhor estava por vir.


Um casal muito agradável e simpático. Chegaram com flores para ela, Smirnoff ice para eles e salgadinhos para todos. Tínhamos na geladeira algumas latas de Devassa, isso mesmo a cerveja, em homenagem ao casal que nos visitava.


Conversamos durante horas. Eles são namorados. Ela, bi assumida e ele totalmente virgem em termos de sacanagem entre casais. O papo fluia bem, cheio de conversas apimentadas que nos deixava com muito tesão até que não sei porque, o assunto caiu para as profissões de cada um e qual não foi a surpresa geral, quando descobrimos que a Sra. Devassa é professora d aminha filha!!!!!!!!!....HAHAHAHAHAHAH...Isso mesmo, caros e nobres acompanhantes desse blog. A Sra. Devassa é professora da minha filha. PQP. Que mundo pequeno da porra! É a TIA C. Como o namorado dela também é professor (não da minha filha, já seria demais!!), apelidamos ele também de TIO, o TIO M.


Espero que ela ensine direitinho a minha filha!..Calma....Não é nada disso!!! Ensine a matéria de que ela é expert. Sim, ela também é expert em sexo, mas digo didaticamente. Não está resolvendo, né?...Bom, deixa pra lá. Vocês me entenderam. Polemicas a parte, vamos deixar a família de lado e voltamos aos sexos, digo, fatos.


Depois do susto começamos a querer algo realmente mais picante e em determinado momento, já não aguentando mais de vontade de transar, peguei minha delicia e comecei a beijá-la ali mesmo no sofá. Quando percebemos, os devassos faziam o mesmo entre eles.


Aí, caros amigos, fudeu literalmente. Fomos os 4 para a cama e começamos uma putaria generalizada. Era mão aqui, beijo ali, lambidas para um lado, passadas de mão do outro lado. Uma mistureba que me deu até medo de sentir uma mão masculina. Ainda bem que o Tio M também deixou claro ter alergia de homens. Aquilo me dava segurança!!!...hehehe


Bom, cada um comia sua esposa e em determinados momentos, elas se pegavam para nosso deleite. A Sra. Devassa, digo, Tia C, se mostrava com um apetite imenso, tanto que para nosso desespero fazia uns barulhos de gemidos muito altos e ficamos preocupados com a vizinhança. Sai um pouco da cama para fechar as janelas da casa e minha esposa percebendo o mesmo, tratou de entregar a sua buceta a TIA C para que a mesma pudesse se ocupar também com a lingua, uma vez que os gritos de tesão vinham do fato de ela estar dando o cu para o TIO M.


Aliás que facilidade hein TIA Devassa??? Minha esposa ainda confessou que ficou com inveja da facilidade que a coisa fluiu.


Após tentar abafar o caso, digo a foda, lacrando as janelas, peguei minha esposa e gozei mais umas tantas vezes.


Estávamos acabados e quando olhamos para o pé da cama, os devassos ainda estavam na ativa. Pegamos um cigarro e ficamos olhando toda a complexidade das tentativas da Tia C, fazer o Tio M gozar. O danado, talvés por ser a primeira vez em grupo, não conseguia gozar de jeito nenhum e percebendo isso a Tia C o levou para a sala, mais propriamente no sofá para que ele pudesse gozar acreditamos nós na boca da Tia Devassa.


Ufa...!...Os gritos e gemidos foram silenciados. Não que a vizinhança tenha reclamado. Mas o pessoal das ruas próximas apareceram nas janelas pedindo BIS. PQP...De novo não!!!!!!!!!! Mais barulho era demais para esse pobre casal que tem pavor de chamar a atenção dos vizinhos, especialmente no plano sexual...hehehe


Brincadeiras a parte, os 4 estavam exaustos. Nós, porque vinhamos de uma maratona sexual de 3 dias consecutivos e eles, pelo esforço sobre-humano de todo o processo orgasmico pelo qual passaram momentos antes!!


É um casal que será sempre bem vindo, pois são pessoas como nós. Que curtem o sexo sem compromisso e sem cobranças. Somente pela sacanagem. Souberam nos respeitar e respeitar nossa casa. Quem sabe outros bons momentos virão, não é?


Uma pena que as férias estão acabando. Mas não dependemos somente de férias para a putaria. Aguardem...em breve, novas aventuras desse casal que sempre tem algo a mais a dizer!!


Beijos


Casal 11:11

Uma pausa para uma bela chupada! E que gozada!!

Ela adora beber leitinho quentinho direto da fonte!!

CARNAVAL 2010. MUITO AMOR E CLARO, MUITA PUTARIA.

Caros leitores desse blog. Iremos agora contar tudo o que aconteceu durante o nosso carnaval de 2010. Para os mais sensíveis, parem por aqui. Para os mais atrevidos e curiosos, lá vamos nós.

Tudo teve seu início na semana que prescedeu o carnaval. Começamos mantendo contato com um dos tarados (nome carinhosamente dado aos singles masculinos, nossos fãs) de plantão que sempre visitam nosso sexlog (www.sexlog.com.br/casalnamoradoslitoralsp) ou um dos nossos sites de relacionamento, tipo, swingcentral, perfilreal, orkut entre outros. Como sempre, procuramos manter um contato telefônico bem didático com o pretendente para que não ocorra nenhum problema durante o esquema. Dessa vez o insistente, digo o escolhido foi o Thor. Um tarado aqui mesmo da Baixada Santista, que se mostrou bastante respeitador e entendedor das nossas meias palavras.

Tentamos o esquema para quinta-feira, já que queríamos iniciar o carnaval nesse dia, mas tivemos que adiar para sexta-feira por motivos profissionais.

Na sexta-feira, enquanto esperávamos o single, já nos esquentávamos com muitos beijos, abraços, chupadas e olhares altamente sexuais (adoro quando ela está desse jeito) e conforme o combinado, ele nos ligou e fui buscá-lo perto de casa. Chegando em casa, minha deliciosa esposa já havia bebido um copo de vodka com dolly limão light para dar aquela aquecida no ambiente e é claro, uma relaxada, pois já imaginava que seria judiada (sei...) por dois alucinados. O tarado por estar comendo uma esposa e eu por estar comendo a minha esposa.

Enfim, após as apresentações de praxe, entreguei a ele a câmera fotográfica e pedi para que iniciasse tirando fotos nossas. Confesso que não tenho muita paciência para que o single entre logo na brincadeira e em menos de 2 fotos tiradas, já dava sinais a ele para vir se juntar a nós. Minha deliciosa esposa já estava altamente excitada, daquelas excitações que sabemos que o tesão está muito alto. Portanto, enquanto ela iniciou uma bela chupada no pau do tarado que inclusive pediu para ser fotografado somente com o pinto totalmente ereto(!) (num intindi), já fui me posicionando por trás para comer aquela buceta safada que escorria de tanta vontade.

Metia muito gostoso enquanto assitia ela se deliciando com a rola do tarado, chupando deliciosamente. Então, perguntei a ela se queria dar pro tarado (não sei porque pergunto, pois ela sempre diz sim e o pior, sempre me dá um ciúme do caralho. Mas fazer o quê, né? Tá no esquema é pra se fuder um pouco também, né?). Continuando, o cara pôs a camisinha e mandou ver. Mas antes, como não poderia deixar de acontecer conosco, ele já deu sinais de que algo seria diferente.

Amigos, não é que o cara estava com o espirito do Buttman? O FDP começou a dar ordens cinematográficas de melhor posicionamento em função do ângulo das fotos que o corno aqui estava tirando. Mais pra cá!...Pare assim agora e empine a bunda!!...Mexe um pouquinho e depois para!!!...PQP...pensavámos: Ele veio aqui pra fuder, tirar fotos ou fazer um ensaio fotográfico para o sexlog???....hahahahahaha....É de fuder, né?...ou melhor, é de não fuder mesmo! Tenho certeza que nós dois pensávamos o mesmo. Esse cara não tá bem!...Percebi que hoje existe o profissional do sexlog, aquele tarado que precisa de fotos publicitárias para se promover no site e atrair outros casais!...É foda...

Mas enfim, continuando o ensaio, digo, a foda, a putaria rolava na sala e depois acabou indo para o quarto. Depois de muitos orgasmos da minha parte e da minha deliciosa, queríamos que o tarado gozasse logo para que pudéssemos descansar. Aí, o ciumento aqui pergunta: Quer leitinho na boca? E ela responde. Sim, claro! E eu, para instigar ainda mais o meu ciúmes, ainda peço para ela pedir ao tarado que gozasse na boquinha dela. O que vocês acham? É claro que ela pediu...

Mas antes, apenas um detalhe...quando ela estava excitada, ficou de quatro e percebi que ela queria levar rola. Perguntei a ela, quem você quer que te coma. Bom, vocês não são bobos. Já adivinharam, né? NÃO!!!! Ela disse que queria que o tarado a comesse de quatro. PQP. Enfiei meu pau no saco, literalmente e fiquei olhando, batendo a famosa punheta de corno e admirando o quanto essa mulher é gostosa!!

Aí sim, depois de um tempo, resolvemos os 2 gozar na boca e na cara dela. Ela já se posicionou na cama, para receber primeiro os jatos do tarado e depois, os meus jatos de porra. Segundo ela, o engasgo foi inevitável, pois era muita porra. Caralho, fico imaginando o dia que ela meter com 3!...Vai ficar uns 3 dias sem comer e nem beber nada – totalmente satisfeita.

Nos alinhamos e aguardamos a boa vontade do caboclo ir embora.

Depois eu ainda tinha forças para comer minha esposa a noite toda, mas entendo que o desgaste foi terrível. Dormimos pensando no belo início do carnaval e o que ainda de bom poderia vir.

E vamos lá...continua.

Bom, acordamos no sábado, transamos muito. Nunca vi minha delicia tão excitada. Levantamos e fomos almoçar fora.

Voltamos e dá-lhe mais sexo. Sabíamos que a noite iríamos numa casa de swing, mas nem nos preocupamos em guardar energia.

A noite de sábado prometia. Nos arrumamos e saímos em direção a Santos. Iríamos conhecer a Tentação Club, uma das casas de swing da região. Passamos em frente da Lillith, no endereço antigo e foi só virar a esquina já estávamos na Tentação. Então pensamos na possibilidade de irmos na Beach Clube, aqui mesmo na Praia Grande, pois pelo menos havia uma bela piscina e com o calor perto dos 59 graus, resolvemos então pela Beach Clube, apesar de alguns poréns.

Ppegamos a estrada com muito trânsito e acabamos chegando por volta das 00:45hs. Ainda conseguimos pelo menos a consumação mínima.

Ao entrar na casa, percebemos que tudo que escrevemos sobre as outras casas da região é a mais pura verdade, mas não se aplica a Beach Clube. Uma casa bem diferente. Com muitos ambientes confortáveis, muito ampla e arejada e muita gente bonita (nem tanta assim, mas...rsrsr...)

O Lando, proprietário, nos apresentou o lugar e deixo aqui alguns comentários para possíveis melhoras: Pra começar, entendo que o labirinto poderia ser mais espaçoso e mais confortável. As cabines são muito apertadas. Na verdade essa seria a única crítica mas confesso que não posso deixar de destacar aqui a quantidade de tarados singles. Eram muitos. Entendo que nas casas de swing sempre deve haver o single, mas também entendo que no máximo, por exemplo, 1 pra cada 10 casais seria o suficiente. Quando esse número é exagerado, acaba intimidando alguns casais e eles mesmos acabam não se divertindo, pois começa uma competição de caça e melhor posicionamento para o aproach em algum casal.

Essa parte é lamentável, mas espero que a mentalidade regional sobre esse assunto mude, na medida que os casais começarem a reclamar de tal fenômemo. Se isso não acontecer, em breve, muito breve, teremos casas de swing somente para singles masculinos!

Mas tirando isso a casa merece uma nota 8,5.

Nesse dia (sábado de carnaval), ficamos vendo o movimento e depois de algum tempo resolvemos tntar transar no sofazão que tem na parte de cima da casa. Muito complicado, devido ao grande número de singles. Aí, descemos e ficamos a beira da piscina olhando a mulherada pelada. Depois de uma única cerveja dividida por nós dois, tomamos coragem, tiramos a roupa, digo, eu tirei tudo e ela, resolveu entrar de calcinha. Disse que tava com vergonha – sei lá do que – mas enfim. Acredito que foi para aproveitar e já lavar a calcinha, pois em poucos minutos, já estava pelada, dentro da piscina, rebolando na minha rola muito dura de tanto tesão. Aliás, os dois estávamos bem excitados com aquilo tudo, pois a poucos centímetros de nós, as pessoas sabiam o que estava rolando. Muito sexo dentro da piscina da Beach Club.

Depois de alguns orgasmos, já fumando um cigarrinho dentro da piscina eis que surge um casal muito louco. Ela, parecia estar numa prova de salto ornamental, pois sismava em mergulhar na piscina, sair pelo outro lado e começar tudo de novo, num ciclo redondo em volta da piscina que estava nos deixando tonto. E o marido, aplidado carinhosamente de Jairo, se portava como o famoso roupeiro de casa de swing, segurando as roupas dela e a toalha. Começaram a falar de uma tal de GA10, em SP, uma casa de swing onde você paga um X, come churrasco a vontade e bebe chopp germânia. Cara, até aí tudo bem, mas o problema é que durante toda a noite, eles ficaram falando do chopp germânia, do tal do Jairo, dono do GA10 e a danada no seu ciclo redondo em volta da piscina mergulhando como um golfinho e nadando como uma orca apavorada. Nós não aguentávamos mais ouvir o tal do Jairo e a tal da Germânia!

Nos vestimos e fomos embora, afinal, ainda precisava de uma bela chupada enquanto dirigia pelas ruas de Praia Grande. Acabei gozando gostoso, mais uma vez na boca da minha deliciosa esposa, enquanto voltávamos para casa.

O restante do carnaval, foi todo na Beach Club. Fomos todas as noites e nos divertimos muito. Inclusive, na noite de domingo, levamos um casal conosco, que havia pedido para conhecer a casa. Fizemos uma boa amizade que culminou numa transa no mesmo ambiente, que será contada no próximo episódio da nossa saga pelas putarias caiçaras.

Deixo aqui um registro que o pessoal da casa ouviu nossas reclamações e limitaram o acesso dos tarados em alguns ambientes da casa, proporcionando uma maior tranquilidade aos casais que preferem não se envlver com singles nas casas de swing.

Numa das noites, não me pergunte qual, em determinado momento que estávamos no tal sofazão, um casal começou a se pegar perto de nós e perdemos a orpotunidade de uma interação. Ela praticamente se deitou no nosso colo para ser chupada pelo marido e ficamos apenas olhando.

Mas foi show, pois quando olhamos para o resto do ambiente a putaria era geral. Muitos casais, homens e mulheres numa orgia fantástica!

Abraços ao Casal Hot 33 (Roni e Soninha), pessoas hiper do bem e super alto astral e ao casal MALAN, proprietários da Beach Club. Voltaremos sempre.